[ Café da Madrugada ] #1 - Sonhos Particulares (Isabela Menezes)

00:24:00

Oi gente, Tudo bem?
As melhores ideias que tive sempre vieram na calada da noite. Costumo dizer que troco o dia pela noite  ( mesmo sem poder ou sem aguentar no dia seguinte ) . Pra mim é o momento ideal pra tudo! Ler, escrever, pensar... Certa vez vi, não lembro quem, postar que " Talvez a noite seja para pensar e não para dormir" . Concordo com essa pessoa. 
Eu sempre gostei de textos, seja sobre romance, amor, amizade, sentimentos bons e ruins. E sempre quis criar um coluna aqui no blog onde iria postar esses textos. De diversos tipo de autores ( talvez alguma de minha autoria, mentira ) . 
Então, resolvi criar a coluna " Café da Madrugada " , onde irei postar textos e o que mais achar interessante sobre literatura e afins. 
E para abrir o primeiro post, um texto que encontrei no site Sentimentalismo. Eu adorei esse texto e queria compartilhar aqui. 



Sonhos Particulares

Eu e esse meu jeito meio incompreensível. Faço brigadeiro de panela, ou tomo vinho nas sextas à noite. Meus melhores pensamentos veem exatamente quando abro a geladeira. As musicas que venho escutado ultimamente me levam para diversas dimensões, que acabo me sentindo compreendida, mas me perco com os significados das poesias em forma de melodia. Se eu pudesse dizer a aquelas canções o quanto eu as amo, e abraça-las em seguida, pode ter certeza que eu faria. E não, eu não falo isso pra ninguém. Já basta eu para não compreender essas minhas maluquices.

Porque metade de mim é abrigo, e a outra é cansaço – mas essa parte ninguém precisa saber. Eu sou apenas mais uma pessoa normal diante dos olhos dos outros, aquela que sorri pros velhinhos e brinca com crianças no meio de um quarteirão, ou em uma fila qualquer, que reza toda noite, e que ainda possui um punhado de alguns sonhos palpáveis. E que assim prevaleça. Explicar-me, é incompreender-me. E desse jeito vou guardando tudo comigo, desde as risadas da madrugada até as lagrimas mais geladas. Pois só eu conheço a alegria que chega, e principalmente a dor que fica.

Quando estou sozinha, acabo morrendo comigo mesma. Fico planejando e ensaiando diálogos que nunca sairão do rascunho da minha mente. Sinto-me idiota, ora feliz com meu momento de calma. Porque quando não me resta ao menos solidão, apenas me resta. E no escuro do meu quarto, acompanhada com mais alguma musica do Montenegro me lembro como a solidão já me fez tanta companhia.

Tenho gostos um tanto quanto peculiares. Sonhos particulares. O mundo aqui dentro de mim é uma comedia romântica do Woody Allen com a Sophia Coppola. Do meu modo, vou caminhando entre olhares de penumbra e afeto, aguardando o dia que serei desvendado e posto ao tão ansiado, - mesmo que eu não admita – amor. Mesmo presa a alguns sentimentos passados, sei que  o tal amor é um tipo de aroma que perfuma a alma  de forma tão suave que acaba embelezando a vida. De dentro pra fora. Porque é assim que deve ser, não é mesmo?

Mesmo eu sendo alguém tão abstrata, espero ser a verdade que sou pra mim, para com quem eu amo, e quem irei amar. E que minhas fantasias, alegrias, insegurança, tristezas, e crenças sejam partilhadas com clareza. Porque de verdade, lá no fundo, só eu sei as dores e as alegrias que venho carregando no coração. 

- Isabela Menezes


Espero que tenha gostado!

Beijinhos e até a próxima...

Jéssica Tolare

You Might Also Like

2 comentários

  1. Oie
    Acho que na madrugada tem muito a questão do silêncio, pq durante o dia as vezes é impossivel se concentrar, acredito que seja por isso que muitos escritores escrevem na madrugada. Adorei o texto.

    beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,
      Concordo com você!!
      Não conseguiria escrever / ler sem me concentrar!!
      Que bom que gostou.

      Beijos

      Excluir

Amazon

Amazon