[ Primeiras Impressões ] Dez coisas que aprendi sobre o amor (Sarah Butler ) - Editora Novo Conceito

<3
Oi gente, quando abri meu e-mail hoje tive um bela surpresa. Recebi um e-mail da Novo Conceito convidando para ler a degustação. E é claro que aceitei. 



Após receber uma notícia ruim em que envolve toda a sua família, Alice volta para casa. E como se isso não bastasse, o aeroporto perde sua bagagem onde tinha a única coisa que realmente lhe importava, uma foto que tinha toda sua família, inclusive sua mãe. Do qual todos dizem que são parecidas.
Alice perdeu sua mãe e se culpa por isso faz tempo. 
E agora com essa notícia ruim, ela se sente incapaz de fazer algo e  sente que não pertencesse  a aquele lugar.

Paralelamente há Daniel, um homem que sofreu muito e acabou perdendo aquilo  que mais é precioso, sua filha. Ele nunca deixou de pensar nela. Em seu aniversário escreve um cartão que nunca sabe se foi entregue, mas nunca deixa de sonhar, pois não tem o endereço dela e nem sabe seu nome completo.
Ele é simples, vive pelas ruas, mas possui um caráter maravilhoso.
O livro tem várias listas, de diferentes coisas, o que faz aproximar o leitor dos personagens e se identificar em algumas listas.

As duas histórias não tem nada em comum, mas se completam de uma forma extraordinária. Por ser apenas degustação dá pra ver e sentir que vai ser um livro maravilhoso, daqueles que fazem chorar litros. 

Pelo que da para ver a diagramação é linda. A capa é mais linda ainda, com Londres no fundo!
Parabéns a editora pelo primoroso trabalho, não vejo a hora de ler a obra completa.

Data do lançamento: Agosto de 2015



O livro foi indicado pela Oprah Winfrey e a escritora Vanessa Diffenbaugh, do livroA Linguagem das Flores, fala que o livro é essencial para aqueles que “se perguntam onde eles pertencem e a quem pertencem”.

Gostei muito dessa frase " Se perguntam onde eles pertencem e a quem pertencem" achei interessante, bem reflexiva.

Uma outra frase que gostei bastante foi " Você não pode sentir saudade de alguém que nunca conheceu. Mas sinto saudade de você". Concordo com isso, não há como sentir saudades de alguém que nunca conheceu, mas se esse alguém possui a história que te completa, que falta pra você, como não sentir saudades disso, ou melhor dele? 

Sinopse

A história fala sobre duas pessoas completamente diferentes e, ao mesmo tempo, que complementam-se: Daniel, um mendigo que lista diariamente os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu; e Alice, que não se sente à vontade entre a família que a cerca e também tem a sua lista, de coisas que a tornam feliz ou triste. O que eles tem em comum, devem estar me perguntando? O amor, é claro, esse sentimento que se torna um dos personagens principais, presente em toda a história.

Entrando no clima, vou listar Dez coisas que aprendi sobre o amor
1. Quando se ama é para sempre
2. Qualquer tipo de amor é válido, seja pai, irmão, namorado, amigos!
3. Ame enquanto pode, você nunca sabe o dia de amanhã
4. Sempre achamos que é amor até encontrar um novo.
5. Dói demais quando tudo acaba e ainda ama a pessoa.
6. Amor vale para comida também, principalmente da Avó ( Beijo Vó )
7. Amor de livros e filmes também valem.
8. Se acabou é porque não era amor
9. Quando encontrar o amor verdadeiro não precisa se preocupar em segura-lo, ele sempre vai estar contigo.
E por último...
10. Ame-se primeiramente, só assim você será capaz de amar o próximo e receber esse amor.

Espero que tenha gostado...
Deixe nos comentários, as dez coisas que você aprendeu sobre amor!

Beijinhos e até a próxima!


Jéssica Tolare



Participe do livro "METAMORFOSES - COLETÂNEA DE POEMAS" - Inscrições abertas para o envio de textos

"Até 31 de agosto de 2015, a Andross Editora estará recebendo poemas para publicação no livro METAMORFOSES”
 
A Andross Editora está recebendo poemas para publicação no livro "Metamorfoses - Coletânea de poemas”, a ser lançado em novembro de 2015 no evento Livros em Pauta.

Qualquer pessoa pode participar. Basta acessar o site www.andross.com.br, ler o regulamento de participação e submeter seu texto à avaliação. As inscrições vão até 31 de agosto de 2015.


Todos os autores que forem aprovados para publicação nessa coletânea automaticamente concorrerão ao STRIX, prêmio criado e concedido pela Andross Editora aos autores cujos textos mais se destacarem em suas coletâneas. O processo de votação encontra-se no site da editora.

Prêmio STRIX

SINOPSE DO LIVRO:
Na natureza, nada se cria, nada se perde, tudo se transforma. A frase de Lavoisier reflete o que acontece também na natureza humana, mas com um tanto a mais de complexidade: sentimentos primários como carvão recebem energia suficiente para se transformar em algo bruto, mas valioso. Cabe a poetas lapidarem-no com inspiração e empenho para trazer a você poemas brilhantes como diamantes.


 

SERVIÇO: 
Livro:Metamorfose - Coletânea de poemas” 
Organização: Edson Rossatto
Envio do texto: até 31/08/2015
Lançamento: 28 de novembro de 2015 (no evento Livros Em Pauta
Regulamento: no site www.andross.com.br 
Realização: Andross Editora






Abaixo, segue uma entrevista do editor da Andross sobre o processo de publicação. 
Vale a pena assistir.
  

Espero que tenha gostado
Beijinhos e até a próxima...


Jéssica Tolare

[ Café da Madrugada ] #2 - Lendas e fofuras - Akai Ito

Oi gente, tudo bem?
Dando continuidade à coluna, dessa vez encontrei algo meio diferente. Não é um texto, mas uma pequena lenda que achei muito diferente e fofa! Eu gosto de coisas assim. E achei legal postar . Foi postado em uma página no facebook chamada Pensador, não encontrei autor, se alguém souber, por favor, deixe nos comentários.




"'Akai Ito" é uma lenda que diz que quando a pessoa é destinada a outra, ambas têm um laço vermelho que as ligam, no dedo mindinho. O laço pode embaraçar, emaranhar, mas ele nunca quebra. O laço não é visível a olho nu, mas está lá desde o momento do nascimento. Quanto mais longo estiver o fio, mas longe as pessoas estão e mais tristes estarão. Sequer a Morte o rompe, apenas o alarga para se encontrarem em outra vida".


Achei o máximo essa que todo mundo está interligado com outra pessoa que está destinada.
Apesar de achar que o meu laço vermelho se embolou tanto que se rompeu do outro lado. rs
Mas o que é interessante é que desde o nascimento já teríamos o cordão, e me faz refletir onde estaria a pessoa destinada. Se o cordão houvesse mesmo e fosse visível seria fácil encontrar a pessoa. Legal também é que não importa quanto tempo passe, ou para onde você iria ou mesmo se morresse, esse cordão nunca seria rompido, assim que os dois ficassem conectados para sempre. Mas ainda insisto que o meu cordão virou "ninho de gato" e que agora não existe mais. rs


Beijinhos e até a próxima...

Jéssica Tolare

Seguidores

Amazon

Amazon