[INDICAÇÃO LITERÁRIA] STOLEN – RAPTADA – LUCY CHRISTOPHER

08:00:00




Nome: Stolen – Raptada: Cata ao meu sequestrador
Autor(a): Lucy Christopher
Editora: ID
Páginas: 368
Ano: 2012


Sinopse:
Gemma é uma adolescente normal esperando para pegar um voo no aeroporto de Bangkok com seus pais. Ao se afastar, conhece o charmoso e envolvente Ty, e nem imagina quais são suas reais intenções. Ele lhe oferece um café em que coloca algum tipo de droga. Confusa, ela é sequestrada e arrastada para o meio do deserto australiano. Ele a rouba para si, depois de anos a observando, e ainda espera que ela o ame. Os dias se passam e eles têm apenas um ao outro na imensidão vazia e escaldante do deserto, e Gemma começa a entender e conhecer Ty. É aí que os limites entre inimizade e compaixão vão ficando cada vez mais tênues.


Apesar de fazer algum tempo que li esse livro, ainda tenho muitas lembranças da história. No livro temos a Gemma, uma adolescente, que até então é comum, até que um dia, durante a viagem que está fazendo com seus pais, ela é sequestrada por um cara chamado Ty e levada para um lugar distante, no deserto da Austrália. Incomunicável e completamente isolado. A partir disso passamos ver a relação entre os dois. O fato dela querer fugir, a história do próprio Ty, o porque agiram dessa forma.

O livro é, na verdade, uma carta da Gemma para o Ty, contando seu ponto de vista sobre a história dos dois, desde o momento em que foi sequestrada até o final do livro. Há uma boa introdução e a escrita da autora torna tudo mais fluído. Quando você menos percebe, você lê em apenas uma única sentada.

Confesso que fiquei curiosa para ler esse livro por tratar da Síndrome de Estocolmo, que nada mais é quando a vítima começa a ter sentimentos pelo seu sequestrador. Geralmente, a fim de ganhar a afeição e conseguir sair do lugar em que está sendo mantida presa. Mas podem ocorrer casos de até se apaixonarem por eles. Esse tipo de relação é complicada porque trata de uma situação que teoricamente seria impossível. Uma pessoa se apaixonar por outra que tirou sua própria liberdade e te privou de viver. Mas é mais complicado que isso. Com a própria vida aprendemos que nada é preto e branco.

Durante a leitura vemos o que se passa na cabeça da Gemma e como ela está encarando a situação em que está vivendo. Por isso, é necessário ressaltar que a linha entre o amor e o ódio pode ser mais tênue do que pensamos. Por exemplo, acabar se apaixonando pelo Ty, o cara que raptou uma adolescente, o cara que tem uma história, um cara que pode fazer-nos sentir algo por ele, uma afeição ou, até mesmo, uma torcida pelo personagem, ele é envolvente, charmoso e pode usar isso a favor dele. Por isso pode haver certos conflitos de sentimentos em relação ao personagem enquanto lemos o livro.

Eu fui raptada em um aeroporto. E ele ainda esperava que eu pudesse amá-lo.”

Há alguns boatos que a autora está pensando em escrever outro livro tendo na história a Gemma e o Ty, ela até disse que tem o enredo em sua mente, mas que não sabe quando e se irá publicar, escrever, que antes quer se dedicar a outros projetos. Tenho até algumas ideias do que seria a história, mas seria spoiler do primeiro livro, então é melhor não, rs.

“E é difícil odiar alguém uma vez que você passa a entendê-lo.”

Em geral é uma leitura interessante, recomendo, mesmo sendo pelo ponto de vista da vítima. Seria interessante se tivesse o ponto de vista dele, a fim de curiosidade mesmo. Entender o que se passava na mente dele.


Beijos e até a próxima,
Jéssica Tolare







You Might Also Like

0 comentários

Amazon

Amazon