TAG DOS 50%

06:00:00



Oi gente, tudo bem? Bom, seis meses já se passaram e parece que o ano passou rápido demais, mas, ao mesmo tempo, muito lento. Acho que deve ser por causa da confusão do semestre que só termina em Agosto (resultado da greve do ano passado). Enfim, estava no blog Literatura Estrangeira (link), quando vi essa tag, que, resumindo bem, consiste em falar um pouco dos livros que li até Junho. Então, sem mais delongas, vamos as perguntas.

1. O melhor livro que li até agora:
Meu coração e outros buracos negros, da Jasmine Warga.


Um tema amargo, mas necessário. Em Meu coração e outros buracos negros, a estreante Jasmine Warga apresenta aos leitores um romance adolescente que aborda, de forma aberta, honesta e emocionante, o suicídio. Aysel, a protagonista, enfrenta problemas com a família e os colegas de escola, como tantos jovens por aí, e, aos 16 anos, planeja acabar com a própria vida. Mas quando ela conhece Roman num site de suicídio, em busca de um cúmplice que a ajude a planejar a própria morte, num pacto desesperado, a vida dos dois literalmente vira de cabeça para baixo. Aos poucos, Aysel percebe que seu coração ainda é capaz de bater alegremente. E ela precisará lutar por sua vida, pela vida de Roman e pelo amor que os une, antes que seja tarde.


2. A melhor continuação que li até o momento:
Amores improváveis #3 – O jogo, da Elle Kennedy. O segundo da série não chamou tanto minha atenção, no entanto, apesar de tudo, ele ensina bastante coisa.


Talentoso, inteligente e festeiro, Dean Di Laurentis sempre consegue o que quer. Sexo, notas altas, sexo, reconhecimento, sexo… É sem dúvida um galanteador de primeira, e ainda está para encontrar uma mulher imune ao seu charme descontraído e seu jeito alegre de encarar a vida. Isto é, até ele se envolver com Allie Hayes. Em uma única noite, essa jovem atriz cheia de personalidade virou o mundo de Dean de cabeça para baixo. E agora ela quer que eles sejam apenas amigos? Dean adora um desafio, e não vai medir esforços para convencer essa mulher tão linda quanto teimosa de que uma vez não é suficiente. Mas o que começa como um simples jogo de sedução logo se torna a experiência mais incrível e surpreendente de sua vida. Afinal, quem disse que sexo, amizade e amor não podem andar de mãos dadas?


3. Algum lançamento do 1º semestre que você não leu, mas quer muito:
A conquista, último livro da série Amores Improváveis, da Elle Kennedy. A série é em quatro livros, só que li apenas os três primeiros e queria completar e terminar de vez ela.


De todos os jogadores do time de Hóquei da universidade de Briar, John Tucker se destaca por ser o mais sensato, gentil e amável. Diferente de seus amigos mulherengos, ele sonha mesmo é com uma vida tranquila- esposa, filhos e, quem sabe um dia, abrir um negócio próprio. Mas nem mesmo o cara mais calmo do mundo estaria preparado para o turbilhão de emoções que ele está prestes a enfrentar. Sabrina James é a pessoa mais ambiciosa, dedicada e batalhadora do campus. Seu jeito sério e objetivo é interpretado por muitos como frieza, mas ela não está nem aí para sua fama de antipática. Tudo o que ela quer é passar em Harvard, tirar ótimas notas e conquistar a tão sonhada carreira como advogada. Só assim ela conseguirá escapar de seu passado difícil e de sua família terrível. Um acontecimento inesperado vai desses jovens de cabeça para baixo. Tucker e Sabrina vão precisar se unir e rever seus planos para o futuro. Juntos, eles aprenderão que a vida é cheia de surpresas, e que o amor é a maior conquista de todas.


4. Livro mais aguardado do 2º semestre:
Notas suicidas de Belas Garotas, de Lynn Weingarten. Pela sinopse parece ser uma história bem interessante, espero que seja boa.


June sempre foi solitária. Até conhecer Delia Cole no sexto ano do colégio. Elas se tornaram inseparáveis, compartilhando a perda da inocência e o florescer da malícia na adolescência.
Para June, não havia ninguém como sua melhor amiga. Delia era a garota mais bela do mundo quando sorria, e incendiava aqueles que a rodeavam. Embora, às vezes, se tornasse fria e sombria. As duas acreditavam que nada poderia separá-las… até aquela estranha noite que as afastou por um ano – e depois para sempre.
Quando o vice-diretor da escola North Orchard anuncia que Delia está morta, uma onda de angústia toma conta de June. Dois dias antes, a amiga havia ligado para ela, mas June ignorou as chamadas.
Todos dizem que Delia ateara fogo no próprio corpo. Sua melhor amiga havia se matado. June não consegue aceitar. Delia não seria capaz disso. Ou seria? Então, quando bilhetes póstumos da amiga começam a chegar, June se convence de que ela fora assassinada. Alguém estava mentindo nessa história, e a lista de suspeitos é perturbadora.
O que June fará quando toda a verdade vier à tona?


5. O livro que mais te decepcionou em 2017:
172 horas na lua, de Johan Harstad. O livro em si é bom, apesar não entender bem o porquê querer mandar adolescentes para a lua, mas, enfim, o final foi chocante e cheio de pontos de interrogações, é aquele livro que você fica “WTF, mas o que o autor foi fazer?!”


O ano é 2018. Quase cinco décadas desde que o homem pisou na Lua pela primeira vez.
Três adolescentes comuns vencem um sorteio mundial promovido pela NASA. Eles vão passar uma semana na base lunar DARLAH 2 - um lugar que, até então, só era conhecido pelos altos funcionários do governo americano.
Mia, Midore e Antoine se consideram os jovens mais sortudos do mundo. Mal sabem eles que a NASA tinha motivos para não ter enviado mais ninguém à Lua.
Eventos inexplicáveis e experiências fora do comum começam a acontecer...
Prepara-se para a contagem regressiva.


6. O livro que mais te surpreendeu esse ano:
O safado do 105, da Mila Wander. É uma história engraçada, divertida e cheia de dramas, daqueles nível Grey’s Anatomy, brincadeira, não chega no mesmo nível, mas é quase e mesmo assim, ensinou boas lições, acabou sendo uma história muito bonita.


A analista de sistemas Raissa Magalhães finalmente compra um imóvel e realiza o sonho de morar sozinha. Assim que ela se muda para a casa de número 104, descobre que seu novo vizinho, que ela apelida de Calvin, é um chef de cozinha alto, bonito, jovem e sarado.
Com o tempo, ela descobre que dormir em seu novo quarto será uma missão impossível. Da casa 105, geminada com a sua, chegam, noite após noite, gemidos e gritos de prazer das mulheres que visitam seu vizinho.
A vocação do rapaz para a safadeza não só impedirá Raissa de dormir profundamente, mas irá incitá-la e excitá-la de tal maneira que ela, também, começará a frequentar o 105.
O desejo de Raissa se transformará em paixão. Só que a analista de sistemas sabe muito bem que se apaixonar por um homem com tamanho currículo sexual pode não ser a coisa mais sensata.
Conseguirá Raissa mudar o jeito irresponsável e descompromissado de seu vizinho, fazendo-o se apaixonar por ela? Ou será que almejar um futuro amoroso ao lado de um safado convicto é pura ilusão?


7. Novo autor favorito:
Jasmine Warga, mesmo tendo apenas lido um livro da autora, me apaixonei pela sua escrita e sei que qualquer outra coisa que ela lançar, vou querer ler.


8. Sua quedinha por personagem fictício mais recente:
Douglas, do livro Casei e Agora?, da Tatiana Amaral. Esse é aqueles romances gostosos para ler em uma tarde e se encantar com o personagem. Douglas é o personagem que te arranca suspiros e te faz dar risada.


Cleo uma mulher bonita e inteligente, viaja para Las Vegas com suas melhores amigas, após seu noivo decretar que só iria se casar, caso eles ficassem 30 dias afastados, sem contato algum. Arrasada com a notícia aceita a proposta de suas amigas e viaja a Las Vegas, sem pretensão alguma e contando os dias para voltar aos braços de seu noivo. O que ela não sabia era que sua vida iria mudar totalmente, a partir do momento em que conhece Douglas, o homem mais bonito e sedutor que já conheceu, e que ele, por causa de uma noite de bebedeira, iria se tornar o seu marido. O que fazer agora? Como voltar aos braços de seu noivo? Será que ela ainda ama seu noivo? Afinal, ela havia casado em Las Vegas.


9. Seu personagem favorito mais recente:
Aysel, do livro Meu coração e outros buracos negros, da Jasmine Warga. Acho que já deu pra perceber que gostei muito desse livro. As reflexões que Aysel aborda e faz durante o livro me fizeram pensar e questionar outras coisas da minha vida. É uma personagem interessante, sem dúvida.


10. Um livro que te deixou feliz:
Perdida em seu coração, da série Sob o Domínio do Ritmo, da Suellen Mendes. Esse livro li em parceria com a Editora Independente e não vejo a hora de ler o restante da série. Tem resenha aqui no blog (link)


Há seis anos Fernanda se mudou para Londres. Durante esse tempo, a jovem brasileira conseguiu tudo o que queria – estabilidade profissional e o reconhecimento como a bailarina principal daBallet Company, além de um relacionamento que aparentemente era perfeito. Durante suas férias, a jovem retorna ao seu país de origem e se vê atraída pelos enteados de sua tia. Em um jogo envolvente, os dois irmãos a encantam, fazendo com que ela reveja suas escolhas até então, esquecendo-se de Ty - seu namorado londrino - até que este decide visitá-la no Brasil, criando muita confusão e deixando Fernanda perdida em meio aos seus sentimentos.


11. Um livro que te fez chorar:
Eu estou aqui, da Clélie Avit. Esse livro não me fez chorar, mas me deixou bastante emocionada, mesmo o final sendo bom e clichê.


No cenário frio e asséptico de um hospital surge a paixão entre Elsa, uma montanhista em coma há cinco meses depois de cair durante uma escalada, e Thibault, que se refugia no quarto da moça, por não querer visitar o irmão, o motorista bêbado que causou a morte de duas adolescentes num acidente automobilístico.
Delicadamente composto, o romance mostra o envolvimento gradual entre dois personagens cuja comunicação se dá instintivamente. Enquanto Thibault pode conversar e incentivar Elsa a retomar o domínio de suas ações, a jovem ouve, percebe e sente toques em seu corpo, mas não tem como comunicar seus desejos e anseios. Os dois passam a se conhecer tanto pelo que transmitem um ao outro – Thibault em suas confidências, Elsa tentando demonstrar que corresponde a seus estímulos – quanto pelo que os amigos da montanhista comentam a respeito do rapaz ou falam a ele sobre Elsa. Junto da moça em coma, Thibault sente-se tranquilo e protegido da revolta contra o irmão, internado em estado grave no mesmo hospital. Elsa, embora cercada pela família e por amigos, se entusiasma com a ousadia de Thibault, que não se acanha em beijá-la. E quando os parentes discutem a possibilidade de desligar os aparelhos que a mantêm viva, é com ele que Elsa conta para lutar por sua própria sobrevivência.
Narrado em primeira pessoa, alternando os relatos dos dois protagonistas, Clélie Avit consegue abordar problemas universais e atuais, como eutanásia, violência no trânsito e alcoolismo. As novas famílias urbanas também se superpõem aos laços biológicos. Thibault acompanha a mãe ao hospital, mas se recusa a enfrentar a situação do irmão, à beira da morte por um desastre causado por irresponsabilidade.


12. Melhor adaptação cinematográfica até aqui:
Nenhum dos livros que li nesse ano foi adaptado para o cinema, no entanto, há uma série que, acredito que até hoje ninguém tenha superado de tão boa que ficou a adaptação e no caso é Harry Potter. Já assistiram as adaptações? Não há coisa mais mágica (talvez O senhor dos anéis) mas mesmo assim, é tão maravilhoso.


13. Sua resenha favorita do 1º semestre:
A livraria dos finais felizes, da Katarina Bivald (link). Sem dúvida é o meu queridinho. Ele me faz querer abrir uma livraria.



14. O livro mais bonito que você comprou/ganhou esse ano:
Não tenho comprado tanto livro já faz algum tempo, justamente pela falta de tempo em ler os livros, no entanto, sempre que posso troco alguns livros no Sebo daqui da cidade e, recentemente, troquei pela A menina feita de espinhos. A capa dela é linda.


A incrível história de uma menina com uma deformidade no corpo, que faz com que ela seja considerada uma aberração por aqueles que só se preocupam com a imagem. Vivendo escondida do mundo, ela encontra o amor onde menos esperava


15. Quais livros quer ler até o final do ano:



Bom, que quiser responder a tag pode ficar à vontade e deixe nos comentários quais livros vocês colocaram nessas categorias.

Beijos e até a próxima,
Jéssica Tolare

You Might Also Like

0 comentários

Amazon

Amazon